quinta-feira, 15 de março de 2012

14/09/95 - Fla 3 x 2 Vélez Sarsfield

100 Anos de Futebol do Flamengo: Jogos Inesquecíveis

14/09/1995 - Flamengo 3 x 2 Vélez Sarsfield

"Ainda assim, no segundo semestre do ano do Centenário, apesar de uma campanha ruim no Campeonato Brasileiro, o Flamengo quase levantou um troféu de bastante expressão, o da Supercopa dos Campeões da Libertadores.


O Flamengo fez uma campanha linda, mas viu o título escapar na final, com um Maracanã absolutamente lotado! Não perdeu nem empatou sequer um jogo nas fases eliminatórias. Já na estreia, uma vitória inesquecível sobre o então detentor dos títulos de campeão argentino e campeão da Taça Libertadores da América, ocorrida dentro de Buenos Aires, e da forma heroica. O time perdia por 2 a 1 para o Velez Sarsfield, do lendário goleiro-artilheiro paraguaio Jose Luiz Chilavert, até os 44 minutos do segundo tempo, quando Sávio empatou o jogo. Ainda houve tempo para a virada, que veio aos 46 minutos, com gol de Rodrigo Mendes. Eram as estreias do Flamengo na Supercopa de 1995 e do radialista Washington Rodrigues, o Apolinho, como técnico do Flamengo, em substituição a Edinho.

Washington Rodrigues com Romário e Sávio

Foi a arrancada de uma campanha linda, em que o Flamengo eliminou Velez Sarsfield, Nacional de Montevidéu e Cruzeiro sem sequer empatar; venceu todas as partidas, em casa e fora. Contra o Velez, foi 3 a 2 em Buenos Aires e 3 a 0 no Brasil (partida que terminou em pancadaria generalizada e que, no ano do Centenário, foi a centésima vitória rubronegra sobre adversários sul-americanos em sua história). Depois veio o Nacional: 1 a 0 no Uruguai e 1 a 0 no Brasil. Contra o Cruzeiro, deu 1 a 0 no Mineirão e 3 a 1 no Maracanã. O vermelho e o preto chegaram à final contra o Independiente, da Argentina, que detinha o título da competição e lutava pelo bicampeonato. Um clube com muitíssimas tradições em nível sul-americano, pois já detinha sete vitórias na Libertadores, sendo o recordista de títulos no continente. O Flamengo perdeu o primeiro jogo da final por 2 a 0 no estádio de Avellaneda, em Buenos Aires. Venceu o segundo só por 1 a 0 no Maracanã, e, assim, ficou sem o título pelo saldo de gols". (A NAÇÃO, pg. 178-179)

Nenhum comentário:

Postar um comentário