quarta-feira, 18 de abril de 2012

Tri-Campeão Carioca: 1999-2000-2001

100 Anos de Futebol do Flamengo: Grandes Conquistas

"Os princípios da política adotada para 1999 foram mantidos para o começo da temporada de 2000: agregar alguns jogadores experientes a uma base jovem, formada no clube, e sob o comando tranquilo e pacato do técnico Carlinhos. A base que havia conquistado o Campeonato Carioca de 1999 ainda estava no clube. O time que batera o rival na final do ano anterior era formado por: Clemer, Pimentel, Fabão (Juan), Luiz Alberto e Athirson; Leandro Ávila, Jorginho, Beto e Fábio Baiano (Rodrigo Mendes / Iranildo); Leandro Machado e Romário. Deste time, só Pimentel e Romário já não estavam mais na Gávea.


Porém, a diferença foi que o time montado para a temporada de 2000 contou com grandes investimentos. O Flamengo abriu o cofre e contratou o sérvio Dejan Petkovic, que estava jogando pelo Vitória, da Bahia, e o cabeça de área Mozart, revelação do Coritiba. Ainda investiu na contratação do centroavante Tuta, que até então, ainda pouco conhecido, era uma incógnita. A base que voltou a surpreender a favoritíssima equipe do Vasco e conquistou o bicampeonato Carioca jogou com: Clemer, Maurinho, Juan, Fabão e Athirson; Leandro Ávila, Mozart, Fábio Baiano e Iranildo; Tuta e Reinaldo; e, mais uma vez, sob o comando de Carlinhos". (A NAÇÃO, pgs. 210-211)

"A disparidade técnica em relação ao time do Vasco, contra quem o Flamengo, pelo terceiro ano consecutivo, habilitou-se para disputar a final do Campeonato Carioca, não era tão grande como em 1999 e 2000. Em meio a dias tão tumultuados, ao menos houve uma grande alegria para amenizar as mazelas que se acumulavam. E que alegria! Num jogo histórico, o Mengão faturou o tricampeonato e fez o Vasco tornar-se “trivice”. O time campeão tinha: Júlio César, Alessandro, Juan, Gamarra e Cássio; Leandro Ávila, Rocha, Beto e Petkovic; Reinaldo e Edilson.

Apesar da força de seu time, a conquista foi dramática. O gol da vitória só saiu aos 43 minutos do segundo tempo, numa cobrança de falta magistral do sérvio Petkovic. (...) A bola, caprichosamente, entrou no ângulo do goleiro Helton. Um tiro absolutamente indefensável... mais uma taça na Gávea! Flamengo tricampeão carioca!!!" (A NAÇÃO, pg. 213)

Nenhum comentário:

Postar um comentário