domingo, 23 de setembro de 2012

Campeão Brasileiro de 1992

"O Flamengo já largou vencendo bem no início do Brasileiro. Bateu o Palmeiras em São Paulo e fez uma partida memorável no Maracanã contra o São Paulo (encontro dos campeões Carioca e Paulista), vencida por 3 a 2. O time só perdeu na sexta rodada, para o Cruzeiro, dentro do Maracanã. Mas foi uma campanha que teve momentos de apagão também, como nas derrotas para Bragantino e Sport dentro do Maracanã.

Na última rodada, o Flamengo venceu o Internacional por 2 a 0, no Maracanã, e classificou-se em quarto lugar entre os oito que se dividiriam em dois quadrangulares semifinais. O grupo do Flamengo ficou com Santos (8º), São Paulo (5º) e Vasco (1º). Nos confrontos contra o rival do Rio, o favoritismo era todo cruzmaltino, afinal eles tinham terminado a primeira fase na primeira colocação.

O Flamengo empatou a primeira em 1 a 1 e venceu a segunda por 2 a 0, assumindo a liderança do grupo. Na última rodada, precisava vencer o Santos, no Maracanã (venceu por 3 a 1) e torcer por uma vitória do Vasco sobre o São Paulo, em São Januário.

A torcida vibrava com cada gol vascaíno que era anunciado pelo rádio, era uma gritaria como se fosse gol rubro-negro. Mengão na final, frente ao Botafogo, que, com a melhor campanha na primeira fase e a conquista do outro quadrangular, entrava como favorito. E tinha um time muito forte, com: Ricardo Cruz, Odemílson, Renê Playboy, Márcio Santos e Válber; Carlos Alberto Santos, Pingo e Carlos Alberto Dias; Renato Gaúcho, Chicão e Valdeir.

No primeiro jogo da final, o Flamengo arrasou. Com gols de Júnior, Gaúcho e Nélio, fez 3 a 0 logo no primeiro tempo. No segundo jogo, ainda se deu ao luxo de fazer 2 a 0 no primeiro tempo (gols de Júnior e Júlio César). Depois, cedeu o empate, mas começou a festejar muito antes do apito final. Pela quinta vez, o Flamengo era campeão brasileiro". (A NAÇÃO, pg. 160)
O time campeão de 1992: Gilmar, Charles Guerreiro, Wilson Gottardo, Júnior Baiano e Piá; Uidemar, Júnior, Nélio e Zinho; Júlio César e Gaúcho. Téc: Carlinhos. No banco, havia os zagueiros Gélson Baresi e Rogério, o volante Fabinho, os meias Marquinhos, Djalminha e Marcelinho Carioca, e o atacante Paulo Nunes.


Nenhum comentário:

Postar um comentário