sábado, 29 de setembro de 2012

Taça Libertadores de 1981

"A epopeia do Flamengo na disputa de sua primeira Taça Libertadores da América, da qual debutou como campeão, começou tumultuada. O grupo do Flamengo era bastante difícil, com Atlético Mineiro, Olímpia e Cerro Porteño. Na estreia, o Mengo empatou por 2 a 2 com o Atlético no Mineirão, em Belo Horizonte. Em seguida, goleada de 5 a 2 sobre o Cerro Porteño no Maracanã e, um tropeço, empate por 1 a 1 com o Olímpia no Maracanã. Em seguida, mais um empate por 2 a 2 com o Atlético, desta vez no Maracanã. Nas duas últimas rodadas, dois jogos complicados em Assunção, no Defensores del Chaco; o Flamengo voltou a ganhar com folga do Cerro Porteño (4 a 2) e a empatar com o Olímpia (0 a 0). Terminou empatado em primeiro com o Atlético Mineiro, e só o campeão de cada grupo avançava. A partida desempate foi jogada no Serra Dourada, em Goiânia. Este jogo foi marcado por uma grande confusão, o árbitro expulsou três jogadores do Atlético ainda no primeiro tempo. A equipe atleticana simulou, então, contusões, e a partida terminou aos 37 minutos do primeiro tempo, sem que ninguém houvesse mexido no placar. A Confederação Sul-Americana deu a vitória ao Flamengo, que avançou na competição.

Flamengo x Olimpia


Difícil na Libertadores de 1981 foi passar da primeira fase. A segunda fase, que tinha dois grupos de três times, dos quais o campeão de cada seria um dos finalistas, foi bem mais fácil. O Flamengo encarou o Deportivo Cali, da Colômbia, e o Jorge Wilsterman, da Bolívia, e conseguiu quatro vitórias em quatro jogos: 1 a 0 sobre o Deportivo em Cali, 2 a 1 sobre o Wilsterman em Cochabamba, 3 a 0 sobre o primeiro no Maracanã e 4 a 1 sobre os bolivianos. Mengão na final, contra o Cobreloa, do Chile.


Adílio e Zico

Foi uma pedreira, literalmente, porque com pedras na mão, o zagueiro chileno Mario Soto (que em 1977 havia jogado no Palmeiras) provocou cortes no supercílio de três rubro-negros na segunda partida da final, em território chileno. O Flamengo venceu a primeira, por 2 a 1, no Maracanã. Perdeu por 1 a 0 em Santiago. O terceiro jogo, de desempate, em campo neutro, foi no estádio Centenário, em Montevidéu. Deu Mengão 2 a 0. Campeão da América!" (A NAÇÃO, pg. 130)
O time campeão tinha: Raul, Leandro, Marinho, Mozer e Júnior; Andrade, Adílio e Zico; Tita, Nunes e Lico. O treinador era Paulo César Carpegiani. No banco, tinha Figueiredo, Peu e Baroninho.


Nenhum comentário:

Postar um comentário