sábado, 21 de abril de 2012

Tri-Campeão Carioca 2007-08-09

100 Anos de Futebol do Flamengo: Grandes Conquistas
"O trabalho bem-feito deu os primeiros frutos com a conquista do Campeonato Carioca de 2007. O time, comandado por Ney Franco, foi campeão jogando com: Bruno, Leonardo Moura, Irineu, Ronaldo Angelim e Juan; Paulinho, Clayton, Renato e Renato Augusto; Roni e Souza". (A NAÇÃO, pg. 229)


"Aquele time tinha algumas deficiências técnicas, mas sua determinação e seu alto poder de reação e superação compensavam a carência. Foi assim em Potosi, quando reagiu e empatou depois de ver o adversário com vantagem de dois gols, e num ambiente insólito, sem oxigênio para respirar. Assim foi também no primeiro jogo da final do Carioca, cujo primeiro tempo terminou 2 a 0 para o Botafogo, e o time foi buscar o empate. E foi assim também no segundo jogo contra o Botafogo, em que abriu o placar já no segundo tempo, viu o adversário virar e, quando a disputa já parecia perdida, foi buscar um novo empate por 2 a 2, com um golaço, em chute de longe de Renato Augusto. A disputa foi então para os pênaltis. O goleiro Bruno defendeu dois e o Mengão foi campeão!" (A NAÇÃO, pg. 230)

"Para a temporada de 2008, repetiu-se a fórmula de planejamento usada em 2009: manutenção do técnico e de uma base, definição de reforços antes do fim do ano, realização de uma adequada pré-temporada e montagem de um grupo forte, com peças de reposição para todas as funções. O fantasma dos atrasos salariais ainda não havia desaparecido, mas o Flamengo se recompôs financeiramente, equilibrando seu orçamento e buscando reconstruir a responsabilidade perdida, que havia levado consigo a imagem do clube, sujando-a para potenciais parceiros e financiadores". (A NAÇÃO, pg. 235). O time do bi: Bruno, Leonardo Moura, Fábio Luciano, Ronaldo Angelim e Juan; Jaílton, Cristian, Ibson e Toró; Renato Augusto e Souza. No banco: Maxi Biancucci e Obina.


"Para o início da temporada de 2009, a base do time rubro-negro foi mantida. Saíram Diego Tardelli, comprado pelo Atlético Mineiro, e Jaílton, negociado ao Fluminense, e foram contratados o cabeça de área Willians, do Santo André, e o meia-atacante Zé Roberto – ex-Botafogo – emprestado pelo Schalke 04, da Alemanha. A coisa começou mal, o time acabou eliminado na semifinal da Taça Guanabara pelo modesto Resende em pleno Maracanã. Mas o grupo se recuperou e venceu o segundo turno, postulando-se para a final do Campeonato Carioca, na qual, novamente, Flamengo e Botafogo se encontravam para decidir, pelo terceiro ano consecutivo, quem levaria a taça.

Assim como em 2007, os treinadores Ney Franco e Cuca se encontravam, só que desta vez sob camisas opostas: agora Ney era o treinador botafoguense e Cuca, o flamenguista. Em 2007, as finais foram decididas nos pênaltis, após dois empates seguidos por 2 a 2. Em 2009, a história se repetiu, com os mesmos dois placares. No primeiro jogo, rubro-negros abriram o placar, os alvinegros viraram, mas um gol de Willians, a seis minutos do final, selou o empate. No segundo jogo, o primeiro tempo terminou 2 a 0, com gols de Kléberson, e parecia que a sorte estava selada e o tri assegurado. Mas o Botafogo empatou o jogo com menos de vinte minutos do segundo tempo. Novo empate por 2 a 2. Assim como em 2007, nas mãos do goleiro Bruno, que pegou três pênaltis, o título foi assegurado. Flamengo tricampeão carioca!!! Botafogo, trivice-campeão!!!
O time tricampeão jogava com: Bruno, Leonardo Moura, Fábio Luciano, Ronaldo Angelim e Juan; Airton, Willians, Kléberson e Ibson; Emerson e Josiel". (A NAÇÃO, pg. 244)

Nenhum comentário:

Postar um comentário